NO MÊS DAS MULHERES, DEPUTADO FAZ ÁUDIOS SEXISTAS E PRECONCEITUOSOS

Entre outras barbaridades, Arthur do Val afirmou que “as ucranianas são fáceis porque são pobres”
0
145

O deputado Arthur do Val, conhecido como “Mamãe Falei” (Podemos), membro do MBL e pré-candidato a governador do estado de São Paulo, viajou para a Ucrânia, alegadamente para arrecadar doações para refugiados ucranianos após a invasão da Rússia e conhecer a resistência ucraniana.

Enquanto em viagem, mas segundo ele já fora da Ucrânia, o deputado enviou gravações, segundo ele em um grupo privado, mas que repercutiram intensamente nos meios políticos e sociais do Brasil, pelo teor sexista e preconceituoso de que se revestem

ÁUDIOS

Os áudios do deputado podem ser ouvidos no site (453) Áudio completo: Arthur do Val, o Mamãe Falei, diz que mulher ucraniana é ‘fácil porque é pobre’ – YouTube

Neles, é possível ouvir frases do tipo:

 “São fáceis, porque elas são pobres. E aqui minha carta do Instagram, cheia de inscritos, funciona demais. Não peguei ninguém, mas eu colei em duas ‘minas’, em dois grupos de ‘mina’. É inacreditável a facilidade. Essas ‘minas’ em São Paulo você dá bom dia e ela ia cuspir na sua cara e aqui são super simpáticas”.

O deputado comparou as filas de refugiadas com filas de balada:

“Acabei de cruzar a fronteira a pé aqui, da Ucrânia com a Eslováquia. Eu juro, nunca na minha vida vi nada parecido em termos de ‘mina’ bonita. A fila das refugiadas, irmão. Imagina uma fila de sei lá, de 200 metros ou mais, só deusa. Sem noção, inacreditável, é um bagulho fora de série. Se pegar a fila da melhor balada do Brasil, na melhor época do ano, não chega aos pés da fila de refugiados aqui.”

Em outro trecho, o áudio diz: “Passei agora quatro barreiras alfandegárias, duas casinhas pra cada país. Eu contei, são doze policiais deusas. Que você casa e faz tudo que ela quiser. Eu estou mal cara, não tenho nem palavras para expressar. Quatro dessas eram ‘minas’ que você se ela cagar você limpa o c* dela com a língua. Assim que essa guerra passar eu vou voltar para cá”.

REPERCUSSÕES

As repercussões negativas foram intensas. O pré-candidato à presidência Sergio Moro (Podemos) repudiou a fala de seu aliado e, entre outras palavras, afirmou que “Meu respeito incondicional às mulheres em geral e às ucranianas, em especial, porque além de todos os problemas diários enfrentados, precisam conviver com os horrores da guerra. Jamais dividirei meu palanque e apoiarei pessoas quem têm esse tipo de opinião e comportamento. Espero que meu partido se manifeste brevemente diante da gravidade que a situação exige…”

Renata Abreu, presidente do Podemos e deputada federal, emitiu nota classificando as declarações do deputado como “gravíssimas e inaceitáveis, afirmando ainda que irá instaurar de imediato um procedimento disciplinar interno para apuração dos fatos”.

O Partido dos Trabalhadores (PT) entrou com representação contra o deputado na Assembleia Legislativa de S. Paulo por quebra de decoro parlamentar; o movimento social UneAfro Brasil representou ao Ministério Público, pedindo investigação sobre o áudio; a deputada estadual Isa Penna (PSol) representou contra o deputado pelas falas sexistas e a Representação Central Ucraniana-Brasileira solicitou ao presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB), a cassação do mandato do deputado.

Ontem, domingo, 6 de março, 15 deputados estaduais protocolaram representação contra o parlamentar, que será enviada ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. O documento pede a decretação da perda do mandato parlamentar de Arthur do Val por quebra de decoro parlamentar.

DEPUTADO PEDE DESCULPAS

Ao desembarcar no Brasil, o deputado Arthur do Val se desculpou sobre o conteúdo dos áudios.

Em conversa com a imprensa, afirmou: “Foi errado o que falei, não é isso que eu penso. O que falei foi um erro num momento de empolgação. Pelo amor de Deus, gente, a impressão que está passando é que cheguei lá e tinha um monte de gente e falei ‘quem quer vir comigo aqui que eu vou comprar alguma coisa?’. Não é isso, nem poderia. Inclusive nos áudios, de modo jocoso, informal, falo que não tive tempo de fazer absolutamente nada. Nem tempo para tomar banho, estou há três dias sem banho”.

O deputado afirmou ainda que “Fui para fazer uma coisa, mandei um áudio infeliz e a impressão que passou é que fui fazer outra coisa. Pessoas que quiserem me julgar pelo o que eu falei, acho que têm esse direito. Peço só que entendam os contextos. Uma coisa é o Arthur que foi lá fazer a missão que fez e saiu. Outra coisa é o Arthur que já tinha saído e mandou um áudio num grupo privado para os amigos dele de forma errada, descabida. Não foi na melhor das posturas, é nítido aquilo. Mas, como falei, é um áudio privado”.

O “Mamãe Falei”, como é conhecido o deputado, anunciou também sua retirada da pré-candidatura ao governo do Estado, tendo comunicado a renúncia à presidente do partido, deputada Renata Abreu.

Leave a reply