COTIA APLICA 4ª. DOSE DA VACINA DE COVID EM MAIORES DE 60 ANOS

0
137

A Secretaria de Saúde de Cotia iniciou a aplicação da segunda dose adicional contra a COVID-10 – a chamada quarta dose – em idosos com idade a partir de 60 anos.

A vacina será aplicada em todas as 26 Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) do município, de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h. Não é preciso agendar, mas tem que levar documento com foto, comprovante de endereço e o cartão de vacina contra a Covid-19 (físico ou digital). Para ser vacinado com a 4ª dose é preciso ter recebido a última dose há pelo menos quatro meses.

Todos os pacientes imunossuprimidos com idade a partir de 12 anos [veja abaixo], que tomaram a primeira dose adicional há pelo menos quatro meses, já estão recebendo a segunda adicional, desde janeiro. A 4ª dose também está disponível em todas as UBS’s. O intervalo entre a 2ª e a 3ª dose para os pacientes imunossuprimidos é de 28 dias, e, a partir daí, a 4ª dose deve ser recebida depois de quatro meses.

Intervalo entre as doses adicionais

Pacientes imunossuprimidos (12+):

3ª dose: depois de 28 dias da 2ª

4ª dose: depois de 4 meses da 3ª

Idosos 60+

3ª dose: depois de 4 meses da 2ª

4ª dose: depois de 4 meses da 3ª

Pacientes imunossuprimidos

– Imunodeficiência primária grave

– Quimioterapia para câncer

– Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras

– Pessoas vivendo com HIV/Aids

– Uso de corticoides em doses a partir de 20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por um período a partir de 14 dias

– Uso de drogas modificadoras da resposta imune como: Metotrexato; Leflunomida; Micofenolato de mofetila; Azatiprina; Ciclofosfamida; Ciclosporina; Tacrolimus; 6-mercaptopurina; Biológicos em geral (infliximabe, etanercept, humira, adalimumabe, tocilizumabe, Canakinumabe, golimumabe, certolizumabe, abatacepte, Secukinumabe, ustekinumabe); Inibidores da JAK (Tofacitinibe, baracitinibe e Upadacitinibe)

– Auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias

– Pacientes em terapia renal substitutiva (hemodiálise)

– Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas

Foto: Alexandre Rezende | Arquivo

Leave a reply