PASSAGEIRAS DE UBER RELATAM NOVO GOLPE: O “GOLPE DO CHEIRO”

0
56

Relatos afirmam que, durante a viagem, sentem forte cheiro de produto químico e visão fica turva; suspeita seria de dopagem de passageiras.

Um novo golpe está sendo relatado por passageiras do aplicativo Uber. NO Grande Recife, no dia 2 de junho, uma jovem embarcou num carro de aplicativo e pouco apõs o início do trajeto sentiu um forte cheiro e sua visão ficou turva.

Sentindo que ia perder a consciência, a jovem desceu do veículo vem antes do seu destino final; antes, pediu ao motorista que parasse o carro, mas ele continuou em frente, obrigando a passageira a abrir o carro e saltar do veículo em movimento.

Casos parecidos são narrados em outros locais.

Em Recife, alguns minutos após embarcar no veículo, uma passageira sentiu um cheiro doce muito forte, mas não desconfiou de nada. Quando o veículo parou num semáforo, ela percebeu que estava tonta e sem coordenação. Imediatamente, pediu ao motorista para abrir a janela, que estava com os vidros travados, mas o motorista se recusou, alegando que estava chovendo.

A passageira então pulou do veículo no semáforo, percebeu que não estava chovendo, desafivelou o cinto e saltou. Ao chegar em casa, relatou o caso para a Uber como assédio sexual.

EM SÃO PAULO

No dia 29 de maio, uma passageira de 25 anos relatou ter sentido forte cheiro de produto químico em um trajeto de Uber, na madrugada. Ela estava acompanhada do namorado e sentiu cheiro forte e ardido, parecendo thinner ou acetona.

Todas as janelas estavam fechadas, exceto a do motorista, que tinha abertura. A passageira conseguiu abrir a janela, que era por manivela, mas o namorado ficou atordoado e não conseguia responder aos estímulos.

Enquanto isso, o motorista apenas observava pelo retrovisor, mas não se desviou do caminho, terminando a viagem a contento.

O QUE DIZ A UBER

A Uber informou que colabora com as autoridades e que, até agora, apenas um caso, no interior do Rio Grande do Sul, teve o inquérito encerrado por falta de provas.

Já o presidente da Associação dos Motoristas de Aplicativo de São Paulo, Eduardo Lima de Souza, diz não acreditar que esta seja uma ação planejada.

Eu não consigo acreditar é que um motorista, quando ele sai para a rua, ele sai para trabalhar, ele não consegue prever quem vai entrar no carro dele“, argumenta o representante da categoria.

DICAS DE SEGURANÇA

O especialista em segurança, coronel Roberto Alves, por sua vez, orienta como se proteger em situações como essa.

“Sente sempre atrás do motorista. A vítima tira esse alcance dele, e ele já fica inseguro. Observe o olhar, faça uma ligação com o marido, um amigo, como se ele estivesse acompanhando. Isso também inibe a ação”, explica o especialista.

 

Leave a reply