ABUSO DE ENTORPECENTES E TRÁFICO TÊM IMPACTO SOBRE CRISES HUMANITÁRIAS E DE SAÚDE 

0
55

Dia Internacional contra Abuso e Tráfico: em mensagem, secretário-geral da ONU lembra que os criminosos lucram com a miséria dos outros e lembra aumento de 500% na apreensão de metanfetaminas e disparada na produção de cocaína, na última década.

A ONU instituiu criou, pela Resolução 42/112, de 1986, o Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas, ponto de partida também para a  implementação da Conferência Internacional sobre o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas, que ocorreu em 26 de junho de 1987.

Como o próprio nome sugere, nesta data o principal objetivo é travar uma discussão com a comunidade para conscientizar o combate contra o uso de drogas ilícitas, principalmente entre os adolescentes e jovens.

De acordo com o Relatório Mundial de Drogas, desenvolvido pela ONODC, estima-se que anualmente morrem aproximadamente 200 mil pessoas em decorrência do consumo de drogas ilícitas.

O problema impacta, de forma negativa, as crises de saúde e humanitárias.

Desastres climáticos, conflitos e deslocamento forçado além da pobreza extrema são condições que levam ao abuso de entorpecentes. A pandemia da Covid-19 só fez piorar uma situação que já era grave.

ACESSO A TRATAMENTO NECESSÁRIO

Em mensagem, o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou que os criminosos lucram com o sofrimento das pessoas. A produção de cocaína aumentou, e as apreensões de metanfetamina quintuplicaram durante a última década.

O líder das Nações Unidas disse que as pessoas vivendo em emergências humanitárias têm menos chance de acesso a tratamento necessário.

Para Guterres, o mundo precisa renovar o compromisso de acabar com o flagelo do abuso e tráfico de drogas e apoiar aqueles que se tornam vítimas do problema.

PESSOAS VIVENDO COM HIV E HEPATITE

Ele defende soluções que não discriminem e que ponham as pessoas no centro das respostas. Assim como direitos humanos e de saúde como base na cooperação internacional de combate ao tráfico e abuso de entorpecentes.

Ele quer que serviços de apoio e tratamento para os usuários de droga sejam fortalecidos, uma vez que essas pessoas precisam de cuidados e não estigmas. Dentre eles estão pessoas vivendo com HIV e hepatite.

Para António Guterres é preciso responsabilizar quem lucra com a miséria e sofrimento alheios.

NO BRASIL

No Brasil, a 24ª Semana Nacional de Políticas sobre Drogas foi marcada  por eventos ocorridos  nos dias 22 e 23 de junho, no auditório do Tribunal de Contas da União (TCU), em Brasília.  A iniciativa conjunta é do Ministério da Cidadania e  do Ministério da Justiça e Segurança  Pública (MJSP), por meio da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas e Gestão de Ativos (Senad).

Na quarta-feira (22), houve duas programações paralelas: o “IV Seminário Intersetorial de Prevenção, Conscientização e Combate às Drogas: Independência! Dependência Química NÃO!” e o “II Fórum sobre Proteção Integrada de Fronteiras e Divisas” – ambas no Instituto Serzedello Corrêa, localizado na Escola Superior do TCU, St. de Clubes Esportivos Sul – Trecho 3 – Brasília-DF.

Foi  lançada, ainda, a cartilha “Uso e riscos da legalização da Maconha”,  o curso “Tratamento da Dependência Química em ambiente Hospitalar e Clínicas Especializadas” e o edital do projeto “Pensando a Política sobre Drogas”.  Também serão abertas as inscrições para o  curso “TraNSPor – Treinamento sobre Novas Substâncias Psicoativas”.

Além do lançamento da cartilha, o Seminário Intersetorial promovido pela Senapred contou com a assinatura de acordos de cooperação técnica com a Associação Pró Coalizões Comunitárias Antidrogas do Brasil e com a Associação Telecentro de Informação e Negócios (ATN).

Com a Associação Pró Coalizões Comunitárias Antidrogas do Brasil, o Acordo de Cooperação Técnica tem o objetivo de executar ações de prevenção ao uso de álcool e outras drogas, em consonância com a nova Política Nacional sobre Drogas.

Já com a ATN, a parceria prevê a realização de ações em prol da inclusão digital, capacitações voltadas para a gestão e formação para o mercado de trabalho aos acolhidos em tratamento nas comunidades terapêuticas credenciadas pelo Ministério da Cidadania.

Na sequência da programação do IV Seminário Intersetorial de Prevenção, Conscientização e Combate às Drogas painéis debateram temas como: o Bicentenário da Independência do Brasil e o contexto histórico das drogas no país; as políticas nacionais de drogas e a articulação internacional; a repressão ao narcotráfico; a prevenção ao uso de álcool e outras drogas; e a articulação das redes no tratamento e na recuperação do dependente químico.

 

Baixe aqui a cartilha copy_of__RISCOS_USO_MACONHA_DIGITAL_SENAPRED.pdf

 

 

Drogas apreendidas – Crédito ONU

Leave a reply