CINEMA: ELVIS É A BOA ESTREIA DA SEMANA

0
55

Estreia hoje o filme dirigido por Baz Luhrmann, contando ao vida de Elvis Presley, um mito do rock e figura icônica da história da música.

“ELVIS” é o filme da semana, estreando hoje nos cinemas do Shopping Square Granja Viana. O filme conta a trágica e excitante vida do músico que se tornou um ícone da história musical no mundo todo.

Com três horas de duração, o filme mostra o início da carreira de Elvis Presley e vai té os seus anos finais, com sua morte por parada cardíaca por uso indiscriminado de barbitúricos, aos 42 anos.

O ator Austin Butler encarna o papel-título e no elenco tem também Tom Hanks e Olivia DeJonge., Recomendado para maiores de 14 anos.

Outros bons filmes ainda em cartaz são Thor, Amor e Trovão, Minions 2 – A Origem de Gru, Top Gun – Maverick e também tem a estreia de O Telefone Preto.

Veja abaixo a programação dos cinemas neste final de semana:

 

Lightyear DUB
14:25
Minions 2: A origem de Gru DUB
14:20 16:30 19:20
Minions 2: A origem de Gru 3D DUB
15:20 17:20
Jurassic World: Domínio DUB
16:45
Elvis  DUB
18:30
Elvis  LEG
15:20 21:40
Thor: Amor E Trovão DUB
14:00 16:30 19:00 21:30
Thor: Amor E Trovão SALA IMAX LEG
17:00 22:00
Thor: Amor E Trovão LEG
21:20
Thor: Amor E Trovão 3D SALA IMAX DUB
14:30
Thor: Amor E Trovão 3D SALA IMAX LEG
19:30
Top Gun: Maverick DUB
18:30
Top Gun: Maverick LEG
21:20
O telefone preto  DUB
19:35 21:50

cinema

“Esse filme é mais que só a história de vida de Elvis Presley. Claro, é uma vida incrível para explorar, tanto quanto é a relação dele com o seu empresário, Tom Parker. Mas o filme também é sobre show e ‘business’, gerenciamento e controle, criatividade e honestidade”, resume Luhrmann, em conversa com jornalistas. “É uma oportunidade de explorar ideias que vão muito além da música.”

Ao longo de suas quase três horas de duração, “Elvis” mostra o início da carreira do rei do rock e vai até seus anos finais, num recorte semelhante ao usado para narrar as trajetórias de Freddie Mercury, em “Bohemian Rhapsody”, ou Elton John, em “Rocketman”.

Das origens religiosas e humildes no estado americano de Mississippi à trágica morte por parada cardíaca, em decorrência do uso indiscriminado de barbitúricos, aos 42 anos, vemos como Elvis Aaron Presley fez todo um país chacoalhar ao som de “Hound Dog” e “Burning Love”. E como incomodou as autoridades, que insistiam que suas músicas e os movimentos de seu corpo eram ousados, sensuais e negros demais para os Estados Unidos ditado por leis de segregação e pelo conservadorismo dos anos 1950, 1960 e 1970.

Leave a reply