BANCO DO POVO TEM 19 AÇÕES DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA

0
48

As transferências de renda, para moradores do Estado de S. Paulo, é aberto a todos os moradores; há programas para educação, trabalhadores informais e até para idosos que pratiquem atividades físicas.

 

O Banco do Povo Paulista, Programa de Microcrédito desenvolvido pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, com o objetivo de promover o desenvolvimento socioeconômico e a criação de oportunidades, tem cerca de 19 programas de transferência de renda.

Mas tem que cumprir alguns requisitos para ter acesso aos financiamentos. Veja alguns deles:

BOLSA DO POVO EDUCAÇÃO – AÇÃO ESTUDANTES

Desenvolvida pela Secretaria da Educação, o Bolsa do Povo Educação – Ação Estudantes visa garantir o vínculo dos estudantes mais vulneráveis com o ambiente escolar, prevenindo a evasão escolar. Estudantes matriculados na rede pública estadual de ensino serão contemplados com R$ 1.000 e os pagamentos serão feitos proporcionalmente ao ano letivo.

Para participar é necessário: estar regularmente matriculado no Ensino Médio da rede estadual de ensino (podem ser contemplados também estudantes de 9º ano se houver recurso após o atendimento dos estudantes de Ensino Médio); estar em situação de pobreza ou extrema pobreza de acordo com o CadÚnico; cumprir as condicionalidades previstas pelo Programa. Inscrições pelo site BolsaEstudantes Index – Bolsa do Povo Elegíveis

VidAtiva

Administrado pela Secretaria de Esportes do Estado, o VidAtivaoferece um pagamento mensal para que pessoas com no mínimo 60 anos de idade pratiquem atividades físicas. O pagamento é realizado via cartão magnético, que é habilitado exclusivamente para o pagamento de academias e clubes credenciados pela Pasta. Inscrições pelo site Sign-in (login.sp.gov.br)

TRABALHADOR INFORMAL

Desempregados e trabalhadores informas em situação de vulnerabilidade podem se inscrever no programa Bolsa Empreendedor, para receber uma bolsa-auxilio de R$ 1.000, dividida em duas parcelas de R$ 500.

O beneficiário terá ainda curso de qualificação e formalização como MEI (Microempreendedor Individual). As inscrições vão até outubro, para um total de 130 mil vagas.

O programa é aberto a todos os desempregados ou informais, mas a prioridade é para pessoas com baixa renda, mulheres, jovens (de 18 a 35 anos), negras, pardas, indígenas ou PCD. Para participar, é preciso ser alfabetizado, maior de 18 anos, desempregado ou MEI e morar no estado de São Paulo.

Também é preciso estar inscrito no CadÚnico, que é a porta de entrada para o programa Auxílio Brasil, do governo federal.

O Bolsa do Povo reúne 19 ações de transferência de renda para moradores do estado. A inscrição para todas deve ser feita pelo site do programa: www.bolsadopovo.sp.gov.br/. Uma família pode ter mais de um beneficiário, desde que todos cumpram os requisitos de admissibilidade.

DESEMPREGADOS ESTUDANTES DE ÁREAS DE CIÊNCIA E SAÚDE

Desempregados que são estudantes das áreas de ciências de saúde e biológicas com 18 anos ou mais podem se inscrever no Acolhe Saúde. Será preciso dedicar 20 horas semanais em uma das 176 unidades de saúde do estado para receber um benefício de acordo com sua graduação:

  • Graduação (bacharelado, licenciatura): R$ 750 por mês
  • Graduação tecnológica (tecnólogo): R$ 650 por mês
  • Técnico: R$ 500 por mês

FAMÍLIAS AFETADAS PELA COVID

Famílias com renda mensal de até três salários mínimos (R$ 3.636) que perderam pelo menos um membro do núcleo familiar por Covid-19 desde o começo da pandemia até 21 de junho de 2021 podem se inscrever no SP Acolhe. O benefício tem o valor total de R$ 1.800, pago em seis parcelas mensais de R$ 300.

Mais informações no site do Banco do Povo: Bolsa do Povo

 

 

Leave a reply