MINISTÉRIO DA SAÚDE CRIA COE PARA VACINAÇÃO CONTRA A VARÍOLA 

0
51

Centro de Operação em Emergências acompanhará a situação epidemiológica da varíola dos macacos e elaborar plano de vacinação, em duas doses; tratativas para aquisição dos imunizantes já estão em andamento

O Ministério da Saúde vai instaurar um Centro de Operação em Emergências para acompanhar a situação epidemiológica e elaborar um plano de vacinação contra a varíola dos macacos, conhecida como monkeypox. O COE será inaugurado hoje, 290/7.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira (28) pelo secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, durante a 7ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), em Brasília/DF. Segundo o secretário, a vacina a ser adquirida possivelmente será de vírus não replicante. A previsão é que 50 mil doses sejam destinadas ao Brasil, de acordo com a solicitação feita à Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

“O esquema de imunização deve ser de duas doses com intervalo de 30 dias entre elas. Já estamos em tratativas com as fabricantes para adquirir os imunizantes. O COE vai acompanhar todo o processo pandêmico em relação à monkeypox“, destacou Medeiros.

Causada por um vírus, os sinais e sintomas da doença podem durar entre duas e quatro semanas. A transmissão ocorre principalmente pelo contato pessoal e direto com secreções respiratórias, lesões de pele de pessoas contaminadas ou objetos infectados. A transmissão por meio de gotículas requer contato mais próximo entre o paciente infectado e outras pessoas, por isso, trabalhadores da saúde, membros da família, parceiros e parceiras têm maior risco de contaminação.

SURTO

Segundo a rede de notícias CNN, o Ministério da Saúde passou a tratar a monkeypox como surto – primeiro estágio de uma escala de evolução do contágio, que pode se transformar em epidemia, endemia e pandemia. O Ministério citou essa definição em texto divulgado nesta quinta-feira, 28.

O boletim divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o Brasil registrou até agora 1.066 casos da doença.

Ainda segundo a CNN, a solicitação de 50 mil doses de vacina contra o vírus, solicitado à OPAS, não deverá ser atendido em sua totalidade, já que há limitação para fornecimento do imunizante em 2022. Dez países do continente americano solicitaram apoio na compra das vacinas.

CRIANÇAS AFETAS

O jornal O Globo, em matéria de ontem, afirma que já há três casos de crianças diagnosticadas com a monkeypox – o serviço de saúde não divulgou suas idades.

A Secretaria de Saúde do Município de S. Paulo informou que as crianças estão em monitoramento, sem sinais de agravamento. Não foi informado por qual forma as crianças se contagiaram.

No exterior já houve casos da varíola dos macacos nos Estados Unidos e na Holanda. 

Ontem, o Brasil confirmou 1.066 casos de monkeypox, mais 513 casos suspeitos e 597 casos descartados. A preocupação do Ministério da Saúde é que em uma semana, o total subiu 75,6% – havia 607 infectados, agora 1.066.

Leave a reply